Tudo o que você precisa saber para realizar um exame de ECG de qualidade
Juan Blancas

Tudo o que você precisa saber para realizar um exame de ECG de qualidade

Evite o desconforto do tutor e do paciente por conta de um exame realizado de forma incorreta

Antes de entrar no assunto, considere o seguinte cenário:
Sua clínica veterinária recebe a visita de um tutor solicitando uma consulta para avaliar a castração do seu animal de estimação.
 
Com base nas melhores práticas, a sua equipe de veterinários segue o protocolo de atendimento, indicando para o tutor uma pré-avaliação que permita conhecer o risco anestésico do animal de estimação e, desta forma, tomar as medidas correspondentes antes, durante e após do procedimento cirúrgico.
 
Assim, sua equipe técnica realiza o exame de eletrocardiograma que será interpretado pelo especialista em cardiologia. Durante a execução do exame a sua equipe esqueceu de tomar algumas considerações importantes, que provocaram artefatos no sinal elétrico, pois a colocação dos eletrodos foi realizada de forma incorreta.
 
Sem perceber, o cliente foi dispensando junto com o animal de estimação, pedindo para que eles voltassem assim que o laudo de ECG estivesse pronto.
 
Porém, o especialista responsável por laudar o ECG percebe então que o exame apresenta artefatos (ruídos) que impedem a legibilidade do traçado, e portanto, a conclusão dos achados cardiológicos e risco anestésico são inconclusivos.

 

Desconforto do seu cliente
 
Com isto, não será possível entregar o Laudo de ECG na hora ou data combinada com seu cliente. Além disso, o exame deverá ser repetido, adiando o procedimento cirúrgico e causando um desconforto tanto no tutor quanto no animal de estimação, incluindo o risco de perder o seu cliente.
 
Para evitar este tipo de problemas, vou te falar sobre as causas e como evitar os artefatos mais comuns nos exames de eletrocardiograma (Veja também o Curso de ECG técnico), de forma que sua equipe aprenda a reconhecê-los e, desta forma, consiga atuar antes deles acontecer em ou se necessário repetir o exame, ainda quando o paciente se encontra na clínica veterinária, vamos lá!
 

Descrição de artefatos e como evita-los

Interferência de 60 hz (rede elétrica)
 
 
Causas: Realização de exames sobre superfícies metálicas. Realização de exames próximos de outros equipamentos e fios elétricos.

Como evitar: Verifique a instalação elétrica da sala de exames. Desligue os aparelhos que geram interferência. Reconecte o Cabo de ECG aos eletrodos.

 
Eletrodo solto
 
 
Causa: Falha na condução dos cabos ou eletrodos, pele suja, eletrodos posicionados próximos as partes ósseas e falta de álcool entre a pele e eletrodo.
 
Como evitar: Realize a limpeza dos eletrodos e da pele do paciente. Confira se não há fraturas no Cabo de ECG ou má fixação dos eletrodos e substitua-os se necessário. Posicione corretamente os eletrodos de ECG. Adicione mais álcool nos eletrodos junto a pele.
 
 
A linha de base do ECG não é estável
 
 
Soluções: Realize a limpeza dos eletrodos e da pele do paciente, acalme e evite que paciente fique ofegante. Sempre realize exames em salas com temperatura agradável para que o paciente possa se sentir confortável.
 
 
 
O ECG é prejudicado por ruído muscular
 
 
Causas: Tensão muscular, eletrodos sujos, região da pele de aplicação dos eletrodos encontra-se suja, temperatura do ambiente alta ou baixa demais.
 
Como evitar: Realize a limpeza dos eletrodos e da pele do paciente e relaxe. Sempre realize exames em salas com temperatura agradáveis, para que o paciente possa se sentir confortável.
 
 
Pico R negativo na derivação I e II
 
 
Causas: Os eletrodos Vermelho (R) membro anterior direito e Verde (F) membro posterior esquerdo estão invertidos.

Como evitar: Tire os eletrodos do paciente e confira o esquema de colocação correta dos eletrodos. Vermelho (R) membro anterior direito e Verde (F) membro posterior esquerdo.
 
 
Pico R negativo na derivação I
 
 
Causas: Os eletrodos Vermelho (R) membro anterior direito e Amarelo (L) membro anterior esquerdo estão invertidos.

Como evitar: Tire os eletrodos do paciente e confira o esquema de colocação correta dos eletrodos. Vermelho (R) membro anterior direito e Amarelo (L) membro anterior esquerdo.
 
 
Concluindo
É melhor prevenir do que lamentar, seguir as boas práticas veterinárias tornam seu negócio ainda mais profissional, fornecendo um serviço de valor para seu cliente.
 
Por tanto, garanta que sua equipe técnica conte com as informações necessárias para executar os exames de eletrocardiograma de forma correta (Curso de ECG técnico), lembre-se que para realizar a interpretação do exame de ECG (Laudo de ECG) é necessário que o sinal elétrico não apresente artefatos que prejudiquem a mensuração e avaliação do traçado elétrico.
 
Quer aumentar seu conhecimento de eletrocardiograma veterinário, além de melhorar a execuçao dos exames? Solicite uma inscrição gratuita para o Curso definitivo de ECG técnico (online).
 

Curso gratuito de eletrocardiograma veterinário técnico Qualifique-se para realizar exames de ECG de qualidade!

Inscriva-se!

 
 
 
Print
1619 Rate this article:
5.0

Please login or register to post comments.

x
Loading
  • Assine Nosso Blog

    Fique por dentro das novidades. Receba nossas atualizações.